Copyright © 2016 Escola de Inovação. Todos os direitos reservados.

Porto Alegre/RS

3 Perguntas que todo inovador deve fazer

 

Você já ouviu falar na empresa Dyson, aquela que ficou famosa por desenvolver o aspirador de pó Dual Cyclone, que dispensa o saco descartável para armazenamento do pó? A história dessa empresa é incrível e a saga pela qual passou James Dyson, seu fundador, é um ótimo exemplo da aplicação de um dos fundamentos da inovação, chamado de experimentação. Fazer algo novo, algo que ainda não foi feito, demanda uma energia muito grande para prototipar, testar e validar o projeto, seja ele relacionado a um produto, processo ou serviço. O fato é que, no final da década de 1970, James estava frustrado com o péssimo desempenho do aspirador de pó doméstico Hoover Junior e começou a investigar os motivos pelos quais os sacos descartáveis entupiam quase que imediatamente, gerando redução da capacidade de sucção do equipamento e sua obstrução. James construiu 5.126 protótipos até acertar na mosca! Em 1993, Dyson chegou a um aspirador de pó, sem saco descartável, que podia aspirar qualquer coisa – até líquidos – sem perda de sucção. Obviamente que, por longos anos, James trabalhou duro, utilizando um método iterativo que o ajudou a conduzir sua ideia inicial até um teste de mercado para depois, explorar diferentes canais de venda e escalonar o negócio. Hoje, a Dyson é líder em diversos mercados globais e seu valor estimado está na casa de um bilhão de libras.

 

Certamente, ao longo de todo o período de desenvolvimento do produto, James se fez muitas perguntas, como por exemplo: Isso é, de fato, bom? As pessoas vão querer comprar? Os inovadores devem ter a capacidade questionar o status quo e, fazer perguntas simples e diretas, é uma boa forma de entender melhor a realidade atual e as necessidades das pessoas. O inovador é o cara que objetiva mudar uma realidade existente, construindo uma realidade desejada. A seguir apresento três perguntas que todo inovador deve fazer:

 

1 O projeto resolve um problema frequente ou mal resolvido? A relevância de uma solução está diretamente ligada ao problema que ela resolve. Se olharmos à nossa volta, veremos que existem muitos problemas que nos acompanham diariamente, como por exemplo, filas nos bancos e supermercados, ônibus lotados, trânsito intenso etc. Contudo, as pessoas pensam diferente e classificam esses problemas de forma diferente em termos de relevância.

 

2 Qual a diferença entre sua solução e as soluções já existentes? Observar o mercado e identificar as soluções já existentes para o problema que você está tentando resolver é extremamente importante. Normalmente, quando existem soluções muito similares, sem valor agregado substancial e desconexas com o perfil dos consumidores, a oferta mais barata é também a mais vendida. Entrar em um mercado sem oferecer qualquer tipo de diferencial não é uma boa opção.

 

3 Como você venderia isso a um amigo? Entender muito sobre o projeto, suas vantagens e desvantagens, bem como o perfil de pessoa para o qual a solução foi desenvolvida é o que vai garantir uma argumentação correta para tentar vender a ideia. Contudo, o objetivo não é empurrar o projeto “goela abaixo”, mas sim estar preparado para conversar com as pessoas, explicando a ideia da melhor maneira possível, e coletar os feedbacks, pois nem sempre o projeto tem potencial para ir ao mercado do jeito que está.

 

Qualquer projeto de inovação é repleto de desafios e incertezas, mas ao utilizar essas perguntas de maneira constante, você pode ampliar sua visão sobre o processo, bem como obter algumas respostas fundamentais para iterar e aumentar a chances de sucesso da iniciativa.

 

Até a próxima reflexão inovadora!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

3 Perguntas que todo inovador deve fazer

October 22, 2017

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square