Copyright © 2016 Escola de Inovação. Todos os direitos reservados.

Porto Alegre/RS

Os inibidores da inovação

 

A inovação é um fenômeno organizacional induzido por pessoas, métodos e ação, que ocorre por meio da exploração bem sucedida de novas oportunidades. É um fenômeno complexo e mesmo grandes players falham em muitas de suas iniciativas relacionadas ao tema. A falha faz parte do processo e gera o aprendizado necessário para transformar uma ideia em inovação. Como diz Tom Kelley, da IDEO: “falhe logo para ter sucesso mais cedo”. Contudo, independentemente da intimidade de uma empresa com a inovação, fazer coisas básicas, que fomentem uma cultura de inovação, aumenta significativamente suas chances de sucesso. Conhecer e superar os principais inibidores da criatividade e da inovação é um dos primeiros passos para inovar:

 

Medo em geral: via de regra, as pessoas são avessas ao risco, ao desconhecido. E como a inovação é um caminho para o desconhecido, gera medo, que atua como um inibidor de ideias e criatividade.

 

Medo do erro: em nossa cultura, o erro é desaprovado e visto como um sinal de incompetência. As pessoas têm medo de errar e, dado que a criatividade está associada com um alto nível de risco, o potencial de erro é elevado.

 

Medo de retaliação: quando a empresa pede ideias, criatividade e inovação dos colaboradores, embora não digam em voz alta, eles tenderão a pensar: “tudo bem, devemos propor ideias, inovar, ser mais criativos, mas, se algo der errado, se minhas ideias gerarem perdas, em vez de lucros, será minha responsabilidade? Prejudicará minha carreira?”

 

Prazos finais e pressão: há uma tendência de se acreditar que as pessoas são mais criativas quando trabalham sob pressão. Um modo de aumentar a pressão é fixar prazos finais.

 

Elevada concorrência interna: há executivos que vão longe demais na promoção da concorrência interna entre os departamentos. Contudo, muita competição interna inibe a criatividade.

 

Falta de método e processo: há uma concepção errada disseminada de não podermos ensinar ou treinar as pessoas para ser criativas. No entanto, se não mostrarmos às pessoas como gerar ideias, provavelmente elas não saberão o que fazer quando pedirmos para serem criativas.

 

Não há uma regra específica, como uma receita de bolo, para bloquear os inibidores e acelerar as iniciativas inovadoras, contudo, uma empresa menos hierarquizada e burocrática, que incentiva o trabalho em equipe e valoriza as ideias das pessoas tende a ser mais criativa. No entanto, a criatividade por si só não gera muitos resultados, mas quando ela é direcionada por um processo estruturado, que tem como pano de fundo uma estratégia de inovação alinhada com o negócio, a coisa fica diferente e a empresa conseguirá mais facilmente consolidar inovações e elevar sua competitividade no mercado.

 

Até a próxima reflexão inovadora.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

3 Perguntas que todo inovador deve fazer

October 22, 2017

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square