Copyright © 2016 Escola de Inovação. Todos os direitos reservados.

Porto Alegre/RS

  • Sérgio Gualdi Ferreira da Silva Filho

Inovar: de quem é essa responsabilidade?


Muitas empresas querem inovar mas acabam se questionando em relação a responsabilidade desta tarefa. É muito importante entender que, em linhas gerais, a responsabilidade sobre os resultados de inovação é da equipe designada e alocada para trabalhar com inovação. Esta equipe deve, em conjunto com a alta gestão e em consonância com a estratégia do negócio, definir os desafios de inovação e também o público que irá participar dos momentos de ideação e desenvolvimento dos projetos.

Se a diretriz for utilizar o modelo Open Innovation (Inovação Aberta), é importante estabelecer qual é o público adequado, como engajá-lo e qual será a plataforma utilizada para registrar as ideias. Dependendo da quantidade de pessoas que se quer envolver em uma determinada campanha de inovação, o brainstorming pode ser realizado presencialmente, sendo coordenado pela equipe designada. Contudo, se o objetivo é abranger um número grande de pessoas que não estão fisicamente próximas da empresa, o ideal e escolher uma plataforma online na qual os participantes possam lançar suas ideias que, posteriormente, serão avaliadas pelo time de inovação. Embora uma empresa decida trabalhar envolvendo pessoas de fora da empresa, a responsabilidade continua sendo da equipe interna, que deve estar à frente de todas as etapas do processo de inovação, desde o momento da arquitetura do desafio até a hora de incubar o projeto, realizando os experimentos necessários para decidir, com base nos resultados obtidos, se o projeto de inovação será implementado em definitivo, o que daria escala e proporcionaria a monetização da iniciativa.

Nesse sentido, cabe destacar a relevância da escolha da equipe que irá trabalhar para construir o futuro da organização. O time deve ser formado por pessoas com perfis diferentes, mas ao mesmo tempo complementares. Diferentes mindsets dão maior criatividade à equipe. Já pensou no potencial criativo de uma equipe formada por profissionais com o mesmo background? Com maior diversidade fica mais fácil transpor as adversidades existentes em um processo de inovação. Além disso, é importante promover a renovação deste time anualmente, fomentando ainda mais uma cultura de inovação e, logicamente, dando oportunidades para outras pessoas que querem se envolver com o tema. Trabalho parcial com inovação não funciona. As pessoas precisam estar intensamente envolvidas com a atividade e, somente assim, poderão gerar resultados e, obviamente, ser cobrados por eles.

Até a próxima reflexão inovadora!

#inovação #estratégia #processodeinovação #equipe

0 visualização